INFORMAÇÃO

Depois de uma longa reflexão acerca da medida tomada de suspender a emissão de atestados de residência aos novos imigrantes que se dirigem ao nosso território, o executivo da Junta de Freguesia decidiu voltar atrás com esta decisão. Este retrocesso deve-se ao facto de que esta medida – que se destinava a pressionar o Governo de Portugal a mudar a sua forma de olhar para os problemas provocados no território pela pressão de uma imigração sem limitações, que se têm revelado na falta de capacidade de resposta dos vários serviços públicos (ao nível da saúde, segurança, e educação), na falta de habitação para esses imigrantes e consequentemente também para os locais, na pressão social provocada pela sobrelotação de habitações, e neste momento neste encerramento de várias atividades económicas na sequência das medidas do estado de emergência, pelo facto destas pessoas não serem contabilizadas como habitantes mas somente como casos positivos de Covid 19 – estava a penalizar principalmente os imigrantes, que são o elo mais fraco da cadeia, que vêm para Portugal à procura de uma vida melhor, tal como os portugueses o fizeram ao longo da história.

O que é necessário para já, neste momento de emergência e que vamos continuar a exigir do Governo, são medidas concretas para controlar esta pandemia, como a criação de centros de internamento para todos os casos positivos de Covid, para todas as pessoas que não tenham condições de isolamento nas suas habitações, e também para garantir que os casos de infeção são isolados de forma a não permitir a disseminação da pandemia no território. Exigimos também o reforço da GNR para que os casos positivos que estão confinados nas suas habitações possam ser controlados.

Relativamente à falta de condições dos serviços públicos e ao nível habitacional, iremos continuar a fazer parte dos grupos de pressão já existentes no Concelho, para exigir um olhar diferente que possa levar à melhoria das condições de vida na nossa terra.

 

 

INFORMATION

After a long reflection on the measure taken to suspend the issuance of residence certificates to new immigrants coming to our territory, the executive of the Parish Council decided to go back with this decision. This setback is due to the fact that this measure – which was intended to pressure the Government of Portugal to change its way of looking at the problems caused in the territory by the pressure of immigration without limitations, which have been revealed in the lack of capacity response of the various public services (in terms of health, security, and education), in the lack of housing for these immigrants and consequently also for the locals, in the social pressure caused by the overcrowding of housing, and at this moment in this closure of several economic activities following the measures of the state of emergency, because these people are not counted as inhabitants but only as positive cases of Covid 19 – it was penalizing mainly immigrants, who are the weakest link in the chain, who come to Portugal looking for a better life, just as the Portuguese have done throughout history.

What is needed for now, at this time of emergency and which we will continue to demand from the Government, are concrete measures to control this pandemic, such as the creation of housing centers for all positive cases of Covid 19, for all people who have not conditions of isolation in their homes, and also to ensure that cases of infection are isolated in a way that does not allow the spread of the pandemic in the territory. We also demand the reinforcement of the GNR so that the positive cases that are confined in their homes can be controlled.

Regarding the lack of conditions of public services and housing, we will continue to be part of the pressure groups that already exist in the County, to demand a different look that can lead to the improvement of living conditions in our land.

Leia Mais

Informação – Suspensão de atestados

 

Devido às medidas tomadas em reunião de Conselho de Ministros, onde foi determinada uma regressão nas medidas de confinamento do Concelho de Odemira, isto devido a uma elevada taxa de incidência epidemiológica nos casos de Covid-19, em grande parte causada pelos elevados números de população estrangeira que se dirigem a este território, devido em parte à crescente necessidade de trabalhadores agrícolas no período das colheitas que agora se inicia, mas também por motivos de obtenção de legalização para a permanência em Portugal (e no espaço Schengen), e sem que estes sejam considerados no cálculo do número de residentes para a determinação do grau de incidência da pandemia, esta Junta de Freguesia não irá emitir atestados de residência à nova população que se pretenda fixar no território, exceptuando-se os atuais residentes, até que o Governo considere as particularidades existentes em Odemira e reavalie as medidas adotadas, retirando estes residentes temporários da contagem oficial dos números de casos positivos de Covid 19, respeitando desta forma todas as atividades económicas que estão a ser gravemente afetadas por estas medidas, e que são em grande parte a base da economia local.

(mais…)

Leia Mais

Vacinação COVID-19

No âmbito da execução do Plano de  Vacinação contra a Covid-19, informamos que foi disponibilizado um novo formulário que permite às pessoas com mais de 80 anos sinalizar que ainda não foram convocadas para vacinação, corrigir ou atualizar os seus dados e o local de vacinação, de forma a garantir o contacto pelo SNS.

Sendo as Juntas de Freguesia essenciais no apoio aos utentes com pouca literacia digital, elaborámos um documento explicativo sobre o processo de submissão deste formulário, disponível em: https://covid19.min-saude.pt/vacinacao/ com a finalidade de auxiliar os colaboradores na prestação deste serviço aos utentes que dele necessitarem.

 

Pode consultar o passo a passo AQUI

Leia Mais

Loja Social

Informa-se a População da Freguesia de Vila Nova de Milfontes que a Loja Social continua a funcionar, apesar de ser à porta fechada devido à Pandemia de Covid 19 , mediante os pedidos recebidos por telefone, e-mail, ou presencialmente na Junta de Freguesia.

Estamos presentemente a apoiar cerca de 20 famílias, identificadas e registadas, com o apoio do Banco Alimentar, da Rede de Emergência Alimentar,  de algumas empresas agrícolas da região e ainda com a ajuda de alguns particulares.

Além do apoio a estas famílias, também apoiamos pontualmente pessoas em situação de necessidade que se dirigem aos nossos serviços solicitando alimentos e outros bens de primeira necessidade, sendo que neste momento apoiamos um grupo de mais de 60 migrantes que se encontram em situação de carência devido a situações de desemprego prolongado.

A Loja Social destina-se a ajudar todos os que necessitam, de acordo com a sua situação económica, e entrega bens tais como alimentos, produtos de higiene, vestuário, mobiliário, etc..

Muitos dos bens disponíveis têm origem em generosas doações da população, a quem desde já muito agradecemos.

Além dos serviços mencionados, a equipa responsável pela Loja Social também tem sido responsável pelo serviço de compras de supermercado e farmácia, para as pessoas que se encontram em isolamento devido à Pandemia, ou por qualquer outra razão de saúde que as impeça de se deslocarem.

Caso necessite de ajuda ou conheça alguém que necessite, agradecemos que nos contactem por telefone através dos números 283 997 197 ou 965 034 834, por e-mail ( freguesia@jf-vnmilfontes.pt ) ou pessoalmente na Junta de Freguesia, das 9:00 às 16:00.

Juntos Vamos Vencer esta Pandemia!

 

O Presidente da Junta,

Francisco Lampreia.

Leia Mais

Acesso à vacinação COVID 19 | Migrantes sem número de utente

Vimos por este meio informar que os migrantes que não têm número de utente, já podem submeter a sua inscrição para serem vacinados contra a COVID19, utilizando a ligação https://servicos.min-saude.pt/covid19/vacinacao-nao-utente

Após o preenchimento e a submissão do formulário digital, disponibilizado pelo Serviço Nacional de Saúde, os migrantes serão contactados pelas Unidades Locais de Saúde.

 

 

Migrants without a Health Number can now submit their application to be vaccinated against COVID19, using the following link: https://servicos.min-saude.pt/covid19/vacinacao-nao-utente

After filling out and submitting the digital National Health Service application, migrants will be contacted by the Local Health Units.

 

Mais informação na ligação abaixo.

More information at the link below and at

Serviço Nacional de Saúde

Leia Mais

MUNICÍPIO DE ODEMIRA PROMOVE SESSÃO DE ESCLARECIMENTO SOBRE MEDIDAS DE APOIO ÀS EMPRESAS

O Município de Odemira e a ADRAL – Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo vão promover uma sessão de esclarecimento online sobre as medidas extraordinárias municipais e nacionais de apoio ao tecido empresarial do concelho, agendada para o dia 16 de março, pelas 15.00 horas, com o objetivo de dar a conhecer os apoios disponíveis para minimizar os efeitos da pandemia COVID-19 na economia local.

(mais…)

Leia Mais