Vacinação COVID-19

No âmbito da execução do Plano de  Vacinação contra a Covid-19, informamos que foi disponibilizado um novo formulário que permite às pessoas com mais de 80 anos sinalizar que ainda não foram convocadas para vacinação, corrigir ou atualizar os seus dados e o local de vacinação, de forma a garantir o contacto pelo SNS.

Sendo as Juntas de Freguesia essenciais no apoio aos utentes com pouca literacia digital, elaborámos um documento explicativo sobre o processo de submissão deste formulário, disponível em: https://covid19.min-saude.pt/vacinacao/ com a finalidade de auxiliar os colaboradores na prestação deste serviço aos utentes que dele necessitarem.

 

Pode consultar o passo a passo AQUI

Leia Mais

Acesso à vacinação COVID 19 | Migrantes sem número de utente

Vimos por este meio informar que os migrantes que não têm número de utente, já podem submeter a sua inscrição para serem vacinados contra a COVID19, utilizando a ligação https://servicos.min-saude.pt/covid19/vacinacao-nao-utente

Após o preenchimento e a submissão do formulário digital, disponibilizado pelo Serviço Nacional de Saúde, os migrantes serão contactados pelas Unidades Locais de Saúde.

 

 

Migrants without a Health Number can now submit their application to be vaccinated against COVID19, using the following link: https://servicos.min-saude.pt/covid19/vacinacao-nao-utente

After filling out and submitting the digital National Health Service application, migrants will be contacted by the Local Health Units.

 

Mais informação na ligação abaixo.

More information at the link below and at

Serviço Nacional de Saúde

Leia Mais

Caravelas-portuguesas

 

Informa-se a população que foi detetada a presença de Caravelas-portuguesas, com a designação científica Physalia physalis (fotos em anexo) no espelho de água e nas praias dos concelhos de Sines e de Odemira, incluindo no rio Mira.
A caravela-portuguesa apresenta um flutuador azul-arroxeado, transparente, em forma de balão, os seus tentáculos têm em média 10 metros de comprimento e são bastante urticantes.
O contacto humano com este organismo, mesmo quando parece estar morto, provoca dores fortes, queimaduras por vezes graves, irritação, vermelhidão, inchaço e comichão. Algumas pessoas, especialmente sensíveis, podem ter reações alérgicas mais graves.
Deve evitar-se tocar nestes organismos, mesmo quando aparentam estar mortos/secos.
Em caso de contacto com esta espécie, deve-se limpar a zona afetada com água do mar e devem ser retirados quaisquer pedaços de tentáculos que possam ter ficado presos na pele, devendo ser aplicado vinagre ou compressas e procurar assistência médica

 

Pode ver o despacho da capitania AQUI

Leia Mais

Questionário CRI LA

O Centro de Respostas Integradas do Litoral Alentejano divulga um questionário que pretende recolher os seus conhecimentos/opiniões acerca dos vários aspectos associados ao consumo de substâncias psicoativas. É de natureza confidencial, o que significa que o anonimato de todos os participantes será respeitado e não conta para nenhum tipo de avaliação.

O questionário está disponível para download. Em alternativa, pode também ser preenchido on-line.

Leia Mais

Inquérito dirigido à população

A Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis (RPMS), no qual o Município de Odemira se insere, é coordenado pelo Centro de Estudos de Geografia e Ordenamento do Território (CEGOT-UC) da Universidade de Coimbra. Os principais objetivos são avaliar a saúde e o bem-estar da população residente nos municípios da RPMS e apoiar a definição de políticas e estratégias municipais de promoção da saúde.
Este inquérito dirigido à população residente serve para identificar problemas, necessidades e expectativas em relação às condições do lugar de residência e à forma como estas influenciam a qualidade de vida e bem-estar.
Assim, o link relativo aos questionários à população residente no âmbito da construção do Atlas da Saúde para que possam responder e participar no referido estudo é o seguinte: pt.surveymonkey.com/r/saude-municipios

Leia Mais