Caravelas-portuguesas

 

Informa-se a população que foi detetada a presença de Caravelas-portuguesas, com a designação científica Physalia physalis (fotos em anexo) no espelho de água e nas praias dos concelhos de Sines e de Odemira, incluindo no rio Mira.
A caravela-portuguesa apresenta um flutuador azul-arroxeado, transparente, em forma de balão, os seus tentáculos têm em média 10 metros de comprimento e são bastante urticantes.
O contacto humano com este organismo, mesmo quando parece estar morto, provoca dores fortes, queimaduras por vezes graves, irritação, vermelhidão, inchaço e comichão. Algumas pessoas, especialmente sensíveis, podem ter reações alérgicas mais graves.
Deve evitar-se tocar nestes organismos, mesmo quando aparentam estar mortos/secos.
Em caso de contacto com esta espécie, deve-se limpar a zona afetada com água do mar e devem ser retirados quaisquer pedaços de tentáculos que possam ter ficado presos na pele, devendo ser aplicado vinagre ou compressas e procurar assistência médica

 

Pode ver o despacho da capitania AQUI