Concentração dia 6 de Abril, às 17:30 | Hospital do Litoral Alentejano

Coordenadora das Comissões de Utentes do Litoral Alentejano e o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, denunciam a grave situação da falta de profissionais de saúde na Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano (ULSLA) , pondo em causa o normal funcionamento deste importante serviço público.

Só no que diz respeito à falta de enfermeiros o próprio Conselho de Administração já tornou público que na ULSLA faltam pelo menos 100 enfermeiros, havendo outros a serem despedidos porque os seus contractos não estão a ser renovados.

O resultado da não contratação, poderá fazer com que se fechem camas em vários serviços, levando a que menos utentes sejam operados, ou então, para não fecharem camas, reduzem o numero de enfermeiros por turno, o que coloca em risco, a segurança dos utentes.

É também notório a grave falta de médicos pediatras, urologistas, otorrinolaringologistas, ginecologistas, de medicina física e reabilitação, cardiologistas, de oncologia ou de medicina familiar entre outros.

Esta grave situação que se tem vindo a arrastar ao longo dos tempos, exige medidas por parte do Governo no sentido de colmatar as necessidades prementes de falta de médicos, enfermeiros e assistentes operacionais que põem em causa a saúde dos utentes agravando-a uma vez que há sobrecarga de trabalho para os profissionais de saúde.

Assim sendo a Coordenadora das Comissões de Utentes do Litoral Alentejano e o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses convocam todos os utentes do Litoral Alentejano a estarem presentes numa concentração no dia 6 de Abril de 2018 às 17:30 horas em frente ao Hospital do Litoral Alentejano.

 

A Junta de Freguesia fornece transporte, mediante inscrição prévia na Junta de Freguesia, com partida junto ao Clube Desportivo, às 16:30 Horas.